21 de março de 2010

De Onde Surgiu a Idéia de Fúria Lupina

A idéia de escrever um livro de lobisomens surgiu de uma música, por incrível que pareça. Eu toco em uma banda de horror punk chamada Horror Office, mas na época ainda atendia pela alcunha de Zombie Chasers.

Uma das primeiras letras que escrevi para a banda foi Howling to the Moon. Nessa letra, eu procurei ver o mito do lobisomem pela ótica do próprio, encarando como uma bênção o que os outros acreditavam ser uma maldição.

A partir daí, comecei a fazer um mapa mental de tudo o que gostaria de falar sobre o tema. Esse mapa foi ficando cada vez maior, e decidi então ser mais generalista, abordando por alto as principais idéias na letra (e mesmo assim ela ficou um pouco grande para o estilo).

Pretendia, no decorrer das composições, ir fazendo outras letras com essa temática, e percebi que seriam muitas, praticamente dava para fazer um disco temático inteiro sobre lobisomens.

Acreditando não ser bem essa a expectativa do resto da banda, decidi parar em somente uma letra de música sobre o assunto, compondo outras coisas dentro do gênero que adotamos (zumbis, lendas macabras do Brasil, fimes, etc).

Como minha criatividade acabou sendo "atiçada" por esse empurrãozinho inicial em um tema que eu tanto aprecio, decidi colocar no papel tudo o que eu acharia interessante de abordar sobre os lobisomens. O mapa mental virou então um esqueleto de um enredo, que foi expandindo-se até chegar a um livro completo, outro com 80% de conteúdo definido e um terceiro com algumas premissas interessantes, a se desenvolver no futuro.

E foi assim que, mesmo não tendo escrito nada antes, decidi me arriscar no mundo das letras. Ainda que não tenha êxito na difusão desse material, ao menos tenho o prazer de exteriorizar a minha visão de um universo tão cativante.

2 comentários:

Su disse...

Parabéns por seguir com a ideia do livro! Dá trabalho mas vale muito a pena!

Sucesso!

Alfer Medeiros disse...

Obrigado, Susana. Realmente, o trabalho é grande, mas é muito compensador.

Postar um comentário

Comente aqui.